Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘delírios’ Category

desejo

Meu Amor

Porque condenas os homens por seus viris desejos?

Se toda mulher, só quer se despir

insanamente em desejos para seu homem.


Não fales de romance, ou promessas futuras

quando as rosas, em verdade,servem apenas

para vestir um corpo que anela

pelo regogizo de uma boca entreaberta.


Para que insistir no romance?

Se tudo se finda ou se inicia

entre lábios molhados que pouco falam

entre olhares perdidos que muito dizem.


Não somos aqueles tolos e ingênuos jovens

em pleno fervor de um exercicio sensorial.

Eles  apenas  exercitam.

Deixe-os ansiar loucamente pelo sufocar.


Seja corpo entregue em plenitude

de sentimentos que lembram

um delicioso e ofegante ato de pecar.

(Beth Santana)

Read Full Post »

home negro

Observo medidas perfeitas
de teu corpo timidamente nu.
Com o pincel nas mãos
seguirei tuas linhas, teus traços
e desvendarei teus plenos pecados de luxúria.

Estás delicioso.
Perfeita visão de uma obra em pêlo, pele e cor.
Sabores obscenamente desejáveis
no querer sentir, de minha boca a salivar.

Contento-me.
Devo apenas te olhar, admirar.
Há Deuses que não devem ser tocados,
apenas venerados na estática
perfeição de um corpo nu.

(Beth Santana)

Read Full Post »

 casal1

Me revelastes
que por minha atenção clamavas,
que meu corpo desejavas,
em teu prazer solitário.
Silenciei.
E no silêncio de nossos corpos,
me entreguei.

Despi-me da santa,
atendi ao teu apelo;
me fiz meretriz de tua volúpia
em manhãs sedutoras,
em tardes de êxtase,
em noites devassas.

Presta atenção!
É Ano Novo. Ouço os fogos.
Pega a taça.
Derrama a champagne no meu corpo.
Me deixe inebriada de você!

Deixe que apenas o som de nossos corpos
brinde aos nossos novos dias
de êxtase, sedução, devassidão.

Veja. Eles brindam.
E nós estamos aqui…
Nos embriagamos em nós.

(by Beth Santana)

Read Full Post »

0012

Cala-te! Beija-me!
Olha-me! Desnuda-me!
Toma-me em teus braços
nas madrugadas insones
de pernas entrelaçadas
e mãos libertinas que deslizam
em nossos corpos submissos
e seus prazeres egoistas.

Egoistas somos
no êxtase sentido;
meu cheiro e tua boca,
teu gosto e nosso gozo –
que ainda exala no quarto
e permanece nas entranhas de mim.

(by Beth Santana)

Read Full Post »

desejo.jpg

Para que perder tempo
em beijar suavemente tua boca,
assim como fazem os enamorados,
os sonhadores, os românticos, os apaixonados?

Não perderei o delírio do tempo
com insignificantes detalhes de amor.
Se, é com tua boca
que entro em labirintos de mim
quando me perco em você.

Passarei horas me perdendo na embriaguez
do doce do limão, do amargo da cana
que ainda escorre em teus lábios
e entorpece meu corpo.

Não quero minha boca em tua boca;
mas tua boca passeando em mim.

(by Beth Santana)

Read Full Post »

Peles e Pêlos

Foram dias
de pele sobre pêlos;
em rápidas horas
de pêlos sob pele.

Teus dedos deslizantes
em meu corpo moreno
buscando curvas de desejo
e sussurros inaudíveis.

A palavra de aprovação,
o chamado do querer,
o começo e recomeço
do suor
do cheiro
do gosto
do gozo
em peles sobre pêlos,
de pêlos sob peles.

Agora te deixo
largado em nossa breve cama
e saio, sem ao menos olhar para trás.

(by Beth Santana)

Read Full Post »

 

 

Tudo me gira em torno. A expectativa me faz sentir vertigens.
O deleite imaginário é de tal modo doce
Que me encanta os sentidos.
(Shaekespeare, em Tróilo e Cressida, III:11)

O que é deleite? Ele perguntou após ler a poesia. Mas, por favor, sem suas definições técnicas que me derrubam, não comungo de vossa inteligência e poesia. Sejas profunda, porém simples ao pé do meu ouvido.

Deleite

Deleitar-me-ei no gozo do corpo
desejando-nos nus
em pêlo, em toque, em cheiro
experimentarei teu gosto, teu sabor
Deleitar-me-ei em você
No máximo de nosso prazer

Nossa! É isso?

Um pouco disso e muito mais.

Read Full Post »

Older Posts »